Crase rápida
 

■ Só há fusão de vogais com o encontro da preposição “a” com o artigo “a” e na presença da preposição ante os pronomes demonstrativos “aquela”, “aquele”, “aquilo” e o demonstrativo “a”.

■ Não há crase antes de verbos e palavras masculinas:
“Amanhã iremos ao colégio” = “Amanhã iremos à escola”

■ Há crase quando o [a] equivale a “para a”, “na”, “pela”, “com a”.
“Ofereci ajuda à coordenadora.” = “Ofereci ajuda para a coordenadora.”
Mas: “Ofereci ajuda a ela.” = “Ofereci ajuda para ela.”

■ A crase é facultativa antes de pronomes possessivos e nomes próprios femininos.

■ Não há crase quando não há a fusão das vogais: “Levei à ela toda a papelada”
Aqui, o pronome pessoal “ela” não admite artigo. Levei a + ela.

■ Se intuímos a regra de que só se usa crase diante de palavras femininas quando há preposição seguida de artigo, evitamos ocorrências como “à 80 km”, “à correr” ou “à Pedro”. Afinal, nunca pensamos em crase com palavras masculinas ou verbos: daí não haver “a lápis”, “a contragosto”, “a custo”.

■ Se lembrarmos que o sinal grave também elimina ambiguidades, evitamos tirar a crase em contextos que a pedem, por exemplo, “à beira”, “à boca miúda”, “à caça”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de "Dicas de Gramática"
Saiba quando deve empregar alguns verbos no infinitivo ou quando deve flexioná-los.
Você tem dúvida quanto ao emprego dos porquês? Veja estas dicas rápidas.
Abrogildo pediu ao professor que ou para que falasse mais devagar?
90% da população quer ou querem melhores condições de vida?
Veja alguns exemplos e esclareça suas dúvidas.
Atente para alguns casos comuns do emprego ou não do acento grave.
Garanta sua vaga!

Insira abaixo suas informaçães para efetuar o pré-cadastro neste curso.

 
Desafio Linguístico
Newsletter
Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail.
82 8816.3133 | 82 9912.0630
made in zeropixel