A ética e o mercado nas pesquisas científicas

(Tema da redação da prova para técnico do TRT-AL, 26/01/14)

Vive-se em um tempo no qual as descobertas advindas das diversas pesquisas científicas são ansiosamente aguardadas. A cada divulgação de trabalho concluído, uma nova esperança para a cura de doenças graves, o surgimento de um novo produto na indústria de cosméticos, ou mesmo de formas diferentes de pensar (regular) a sociedade. Por outro lado, muito se questiona acerca da legalidade desses estudos: até que ponto respeitam princípios éticos fundamentais?

Desde os primórdios, a humanidade se beneficiou, é verdade, das inovações proporcionadas pelas pesquisas, desde as mais acadêmicas, até aquelas mais populares, fruto da curiosidade e do talento de tantos homens e mulheres com vocação para o novo. Com o passar dos séculos, os trabalhos abalizados pelos grandes centros de estudos ganharam destaque e se consolidaram como referências no universo científico.

Há, porém, grupos que, indubitavelmente, inserem-se no âmbito das pesquisas científicas com objetivos meramente capitalistas e inidôneos; tomados pelo frenético desejo de conquistar espaço no mercado, alheiam-se aos preceitos éticos, que devem reger todas as relações humanas. Ademais, desdenham de princípios morais reguladores das instâncias sociais e chegam ao extremo de se colocarem como juízes da vida e da morte, como no caso das pesquisas clandestinas que se valem de animais protegidos por lei e, até mesmo, de embriões humanos como cobaias.

Nesse sentido, embora sejam primordiais para o desenvolvimento da vida em sociedade, os estudos de cunho científico precisam atentar para patamares éticos a serem respeitados. Para fins supostamente éticos, a ciência não deve lançar mão de meios imorais e, em alguns casos, até ilegais; pelo contrário, o respeito a leis, crenças e costumes deve nortear a prática acadêmica, de modo que o ser humano seja respeitado em seus valores e em suas culturas. 

Prof. Eduardo Sampaio (26/01/14).

___________________________________________________________________________

Conheça nossa turma do projeto REDAÇÃO NOTA MÁXIMA:

 http://edusampaio.com/2013/12/14/turma-exclusiva-para-redacao/

 

7 thoughts on “A ética e o mercado nas pesquisas científicas

  1. Marcos Antonio disse:

    Professor me desculpe pela minha ignorância, mas qual o motivo de tanta repetição da palavra ética nessa redação, isso pode acontecer em redações que não sejam do Enem? fiquei confundido, por favor me responda.
    Tema:A ética e o mercado nas pesquisas científicas

    • edusampaio disse:

      Marcos, o termo só é, de fato, repetido, no último parágrafo. Assim não há “tanta repetição”, como você afirma. Trata-se de uma palavra-chave para o texto, que aparece 3 ou 4 vezes ao longo de mais de 20 linhas. Vale lembrar que repetir um termo uma ou duas vezes não desqualifica o escrito, já que é também um recurso de coesão. Haveria problema se, realmente, o termo fosse repetido “tantas vezes”, o que não aconteceu no texto em questão.

  2. Darlene disse:

    Oi professor !!!! Como faço para participar de suas aulas??

  3. amália disse:

    Professor vc corrige redacao online?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de "Textos do Autor"
Veja mais uma dissertação modelo, a partir de um tema de concurso público.
O Natal não é o aniversário de Jesus: é o memorial do amor de Deus pelos homens!
A dificuldade das escolhas não pode impedir que elas se concretizem.
Como política e carnaval formam um par "perfeito" em Alagoas...
Garanta sua vaga!

Insira abaixo suas informaçães para efetuar o pré-cadastro neste curso.

 
Desafio Linguístico
Newsletter
Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail.
82 8816.3133 | 82 9912.0630
made in zeropixel