Substantivos coletivos

Principais SUBSTANTIVOS e suas formas coletivas:

 

abelha – enxame, cortiço, colmeia;

abutre – bando;

acompanhante – comitiva, cortejo, séquito;

alho – (quando entrelaçados) réstia, enfiada, cambada;

aluno – classe;

amigo – (quando em assembleia) tertúlia;

animal – (em geral) piara, pandilha, (todos de uma região) fauna, (manada de cavalgaduras) récua, récova, (de carga) tropa, (de carga, menos de 10) lote, (de raça, para reprodução) plantel, (ferozes ou selvagens) alcateia;

anjo – chusma, coro, falange, legião, teoria;

apetrecho – (quando de profissionais) ferramenta, instrumental;

aplaudidor – (quando pagos) claque;

arcabuzeiro – batalhão, manga, regimento;

argumento – carrada, monte, montão, multidão;

arma – (quando tomadas dos inimigos) troféu;

arroz – batelada;

artista – (quando trabalham juntos) companhia, elenco;

árvore – (quando em linha) alameda, carreira, rua, souto, (quando constituem maciço) arvoredo, bosque, (quando altas, de troncos retos a aparentar parque artificial) malhada;

asneira – acervo, chorrilho, enfiada, monte;

asno – manada, récova, récua;

assassino – choldra, choldraboldra;

assistente – assistência;

astro – (quando reunidos a outros do mesmo grupo) constelação;

ator – elenco;

autógrafo – (quando em lista especial de coleção) álbum;

ave – (quando em grande quantidade) bando, nuvem;

avião – esquadrão, esquadra, esquadrilha;

bala – saraiva, saraivada;

bandoleiro – caterva, corja, horda, malta, súcia, turba;

bêbado – corja, súcia, farândola;

boi – boiada, abesana, armento, cingel, jugada, jugo, junta, manada, rebanho, tropa;

bomba – bateria;

borboleta – boana, panapaná;

botão – (de qualquer peça de vestuário) abotoadura, (quando em fileira) carreira;

brinquedo – choldra;

burro – (em geral) lote, manada, récua, tropa, (quando carregado) comboio;

busto – (quando em coleção) galeria;

cabelo – (em geral) chumaço, guedelha, madeixa, (conforme a separação) marrafa, trança;

cabo – cordame, cordoalha, enxárcia;

cabra – fato, malhada, rebanho;

cadeira – (quando dispostas em linha) carreira, fileira, linha, renque;

cálice – baixela;

cameleiro – caravana;

camelo – (quando em comboio) cáfila;

caminhão – frota;

canção – (quando reunidas em livro) cancioneiro, (quando populares de uma região) folclore;

canhão – bateria;

cantilena – salsada;

cão – adua, cainçalha, canzoada, chusma, matilha;

capim – feixe, braçada, paveia;

cardeal – (em geral) sacro colégio, (quando reunidos para a eleição do papa) conclave, (quando reunidos sob a direção do papa) consistório;

carneiro – chafardel, grei, malhada, oviário, rebanho;

carro – (quando unidos para o mesmo destino) comboio, composição, (quando em desfile) corso;

carta – (em geral) correspondência;

casa – (quando unidas em forma de quadrados) quarteirão, quadra;

castanha – (quando assadas em fogueira) magusto;

cavalariano – (de cavalaria militar) piquete;

cavaleiro – cavalgada, cavalhada, tropel;

cavalgadura – cáfila, manada, piara, récova, récua, tropa, tropilha;

cavalo – manada, tropa;

cebola – (quando entrelaçadas pelas hastes) cambada, enfiada, réstia;

cédula – bolada, bolaço;

chave – (quando num cordel ou argola) molho, penca;

célula – (quando diferenciadas igualmente) tecido;

cereal – (em geral) fartadela, fartão, fartura, (quando em feixes) meda, moreia;

cigano – bando, cabilda, pandilha;

cliente – clientela, freguesia;

coisa – (em geral) coisada, coisarada, ajuntamento, chusma, coleção, cópia, enfiada, (quando antigas e em coleção ordenada) museu, (quando em lista de anotação) rol, relação, (em quantidade que se pode abranger com os braços) braçada, (quando em série) sequência, série, sequela, coleção, (quando reunidas e sobrepostas) monte, montão, cúmulo;

coluna – colunata, renque;

cônego – cabido;

copo – baixela;

corda – (em geral) cordoalha, (quando no mesmo liame) maço, (de navio) enxárcia, cordame, massame, cordagem;

correia – (em geral) correame, (de montaria) apeiragem;

credor – junta, assembleia;

crença – (quando populares) folclore;

crente – grei, rebanho;

depredador – horda;

deputado – (quando oficialmente reunidos) câmara, assembleia;

desordeiro – caterva, corja, malta, pandilha, súcia, troça, turba;

diabo – legião;

dinheiro – bolada, bolaço, disparate;

disco – discoteca;

doze – (coisas ou animais) dúzia;

ébrio – Ver bêbado;

égua – Ver cavalo;

elefante – manada;

erro – barda;

escravo – (quando da mesma morada) senzala, (quando para o mesmo destino) comboio, (quando aglomerados) bando;

escrito – (quando em homenagem a homem ilustre) polianteia, (quando literários) analectos, antologia, coletânea, crestomatia, espicilégio, florilégio, seleta;

espectador – (em geral) assistência, auditório, plateia, (quando contratados para aplaudir) claque;

espiga – (quando atadas) amarrilho, arregaçada, atado, atilho, braçada, fascal, feixe, gavela, lio, molho, paveia;

estaca – (quando fincadas em forma de cerca) paliçada;

estado – (quando unidos em nação) federação, confederação, república;

estampa – (quando selecionadas) iconoteca, (quando explicativas) atlas;

estátua – (quando selecionadas) galeria;

estrela – (quando cientificamente agrupadas) constelação, (quando em quantidade) acervo, (quando em grande quantidade) miríade;

estudante – (quando da mesma escola) classe, turma, (quando em grupo cantam ou tocam) estudantina, (quando em excursão dão concertos) tuna, (quando vivem na mesma casa) república;

fazenda – (quando comerciáveis) sortimento;

feiticeiro – (quando em assembleia secreta) conciliábulo;

feno – braçada, braçado;

filme – filmoteca, cinemoteca;

fio – (quando dobrado) meada, mecha, (quando metálicos e reunidos em feixe) cabo;

flecha – (quando caem do ar, em porção) saraiva, saraivada;

flor – (quando atadas) antologia, arregaçada, braçada, fascículo, feixe, festão, capela, grinalda, ramalhete, buquê, (quando no mesmo pedúnculo) cacho;

foguete – (quando agrupados em roda ou num travessão) girândola;

força naval – armada;

força terrestre – exército;

formiga – cordão, correição, formigueiro;

frade – (quanto ao local em que moram) comunidade, convento;

frase – (quando desconexas) apontoado;

freguês – clientela, freguesia;

fruta – (quando ligadas ao mesmo pedúnculo) cacho, (quanto à totalidade das colhidas num ano) colheita, safra;

fumo – malhada;

gafanhoto – nuvem, praga;

garoto – cambada, bando, chusma;

gato – cambada, gatarrada, gataria;

gente – (em geral) chusma, grupo, multidão, (quando indivíduos reles) magote, patuleia, poviléu;

grão – manípulo, manelo, manhuço, manojo, manolho, maunça, mão, punhado;

graveto – (quando amarrados) feixe;

gravura – (quando selecionadas) iconoteca;

habitante – (em geral) povo, população, (quando de aldeia, de lugarejo) povoação;

herói – falange;

hiena – alcateia;

hino – hinário;

ilha – arquipélago;

imigrante – (quando em trânsito) leva, (quando radicados) colônia;

índio – (quando formam bando) maloca, (quando em nação) tribo;

instrumento – (quando em coleção ou série) jogo, ( quando cirúrgicos) aparelho, (quando de artes e ofícios) ferramenta, (quando de trabalho grosseiro, modesto) tralha;

inseto – (quando nocivos) praga, (quando em grande quantidade) miríade, nuvem, (quando se deslocam em sucessão) correição;

javali – alcateia, malhada, vara;

jornal – hemeroteca;

jumento – récova, récua;

jurado – júri, conselho de sentença, corpo de jurados;

ladrão – bando, cáfila, malta, quadrilha, tropa, pandilha;

lâmpada – (quando em fileira) carreira, (quando dispostas numa espécie de lustre) lampadário;

leão – alcateia;

lei – (quando reunidas cientificamente) código, consolidação, corpo, (quando colhidas aqui e ali) compilação;

leitão – (quando nascidos de um só parto) leitegada;

livro – (quando amontoados) chusma, pilha, ruma, (quando heterogêneos) choldraboldra, salgalhada, (quando reunidos para consulta) biblioteca, (quando reunidos para venda) livraria, (quando em lista metódica) catálogo;

lobo – alcateia, caterva;

macaco – bando, capela;

malfeitor – (em geral) bando, canalha, choldra, corja, hoste, joldra, malta, matilha, matula, pandilha, (quando organizados) quadrilha, sequela, súcia, tropa;

maltrapilho – farândola, grupo;

mantimento – (em geral) sortimento, provisão, (quando em saco, em alforge) matula, farnel, (quando em cômodo especial) despensa;

mapa – (quando ordenados num volume) atlas, (quando selecionados) mapoteca;

máquina – maquinaria, maquinismo;

marinheiro – marujada, marinhagem, companha, equipagem, tripulação;

médico – (quando em conferência sobre o estado de um enfermo) junta;

menino – (em geral) grupo, bando, (depreciativamente) chusma, cambada;

mentira – (quando em sequência) enfiada;

mercadoria – sortimento, provisão;

mercenário – mesnada;

metal – (quando entra na construção de uma obra ou artefato) ferragem;

ministro – (quando de um mesmo governo) ministério, (quando reunidos oficialmente) conselho;

montanha – cordilheira, serra, serrania;

mosca – moscaria, mosquedo;

móvel – mobília, aparelho, trem;

música – (quanto a quem a conhece) repertório;

músico – (quando com instrumento) banda, charanga, filarmônica, orquestra;

nação – (quando unidas para o mesmo fim) aliança, coligação, confederação, federação, liga, união;

navio – (em geral) frota, (quando de guerra) frota, flotilha, esquadra, armada, marinha, (quando reunidos para o mesmo destino) comboio;

nome – lista, rol;

nota – (na acepção de dinheiro) bolada, bolaço, maço, pacote, (na acepção de produção literária, científica) comentário;

objeto – Ver coisa;

onda – (quando grandes e encapeladas) marouço;

órgão – (quando concorrem para uma mesma função) aparelho, sistema;

orquídea – (quando em viveiro) orquidário;

osso – (em geral) ossada, ossaria, ossama, (quando de um cadáver) esqueleto;

ouvinte – auditório;

ovelha – (em geral) rebanho, grei, chafardel, malhada, oviário;

ovo – (os postos por uma ave durante certo tempo) postura, (quando no ninho) ninhada;

padre – clero, clerezia;

palavra – (em geral) vocabulário, (quando em ordem alfabética e seguida de significação) dicionário, léxico, (quando proferidas sem nexo) palavrório;

pancada – pancadaria;

pantera – alcateia;

papel – (quando no mesmo liame) bloco, maço, (em sentido lato, de folhas ligadas e em sentido estrito, de 5 folhas) caderno, (5 cadernos) mão, (20 mãos) resma, (10 resmas) bala;

parente – (em geral) família, parentela, parentalha, (em reunião) tertúlia;

partidário – facção, partido, torcida;

partido político – (quando unidos para um mesmo fim) coligação, aliança, coalizão, liga;

pássaro – passaredo, passarada;

passarinho – nuvem, bando;

pau – (quando amarrados) feixe, (quando amontoados) pilha, (quando fincados ou unidos em cerca) bastida, paliçada;

peça – (quando devem aparecer juntas na mesa) baixela, serviço, (quando artigos comerciáveis, em volume para transporte) fardo, (em grande quantidade) magote, (quando pertencentes à artilharia) bateria, (de roupas, quando enroladas) trouxa, (quando pequenas e cosidas umas às outras para não se extraviarem na lavagem) apontoado, (quando literárias) antologia, florilégio, seleta, silva, crestomatia, coletânea, miscelânea;

peixe – (em geral e quando na água) cardume, (quando miúdos) boana, (quando em viveiro) aquário, (quando em fileira) cambada, espicha, enfiada, (quando à tona) banco, manta;

pena – (quando de ave) plumagem;

pessoa – (em geral) aglomeração, banda, bando, chusma, colmeia, gente, legião, leva, maré, massa, mó, mole, multidão, pessoal, roda, rolo, troço, tropel, turba, turma, (quando reles) corja, caterva, choldra, farândola, récua, súcia, (quando em serviço, em navio ou avião) tripulação, (quando em acompanhamento solene) comitiva, cortejo, préstito, procissão, séquito, teoria, (quando ilustres) plêiade, pugilo, punhado, (quando em promiscuidade) cortiço, (quando em passeio) caravana, (quando em assembleia popular) comício, (quando reunidas para tratar de um assunto) comissão, conselho, congresso, conclave, convênio, corporação, seminário, (quando sujeitas ao mesmo estatuto) agremiação, associação, centro, clube, grêmio, liga, sindicato, sociedade;

pilha – (quando elétricas) bateria;

planta – (quando frutíferas) pomar, (quando hortaliças, legumes) horta, (quando novas, para replanta) viveiro, alfobre, tabuleiro, (quando de uma região) flora, (quando secas, para classificação) herbário;

ponto – (de costura) apontoado;

porco – (em geral) manada, persigal, piara, vara, (quando do pasto) vezeira;

povo – (nação) aliança, coligação, confederação, liga;

prato – baixela, serviço, prataria;

prelado – (quando em reunião oficial) sínodo;

prisioneiro – (quando em conjunto) leva, (quando a caminho para o mesmo destino) comboio;

professor – corpo docente, professorado, congregação;

quadro – (quando em exposição) pinacoteca, galeria;

querubim – coro, falange, legião;

recruta – leva, magote;

religioso – clero regular;

roupa – (quando de cama, mesa e uso pessoal) enxoval, (quando envoltas para lavagem) trouxa;

salteador – caterva, corja, horda, quadrilha;

selo – coleção;

serra – (acidente geográfico) cordilheira;

soldado – tropa, legião;

trabalhador – (quando reunidos para um trabalho braçal) rancho, (quando em trânsito) leva;

tripulante – equipagem, guarnição, tripulação;

utensílio – (quando de cozinha) bateria, trem, (quando de mesa) aparelho, baixela;

vadio – cambada, caterva, corja, mamparra, matula, súcia;

vara – (quando amarradas) feixe, ruma;

velhaco – súcia, velhacada.

Observação: na maioria dos casos, a forma coletiva se constrói mediante a adaptação do sufixo conveniente: arvoredo (de árvores), cabeleira (de cabelos), freguesia (de fregueses), palavratório (de palavras), professorado (de professores), tapeçaria (de tapetes), etc.

Nota: o coletivo é um substantivo singular, mas com ideia de plural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Garanta sua vaga!

Insira abaixo suas informaçães para efetuar o pré-cadastro neste curso.

 
Desafio Linguístico
Newsletter
Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail.
82 8816.3133 | 82 9912.0630
made in zeropixel